DestaquePolicial

Manhumirim recebe novo Delegado de Polícia Civil

Durandé, Martins Soares, Alto Jequitibá, Alto Caparaó e Manhumirim – cidades que totalizam cerca de 46 mil habitantes e que desde 2017 não possuíam um delegado voltado exclusivamente ao trabalho na comarca de Manhumirim através da Delegacia de Polícia Civil.

Somente neste ano, a cidade mais populosa das cinco citadas registrou 9 homicídios – o último ocorrido na terça-feira, 22. Ruan de Paula Silva, 22 anos, foi assassinado no bairro Isidoro no início da manhã.

Para uma cidade com população estimada de 22.707 pessoas, segundo o último censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), os nove homicídios consumados mostram um crescente registro somente na cidade de Manhumirim nos últimos seis anos, conforme dados da 6ª Delegacia Regional de Polícia Civil de Manhuaçu, um aumento gradativo.

Entretanto, para o novo delegado de Polícia de Manhumirim, Dr. Glaydson de Souza Ferreira, existe o conhecimento da falta de delegados pelo qual a comarca atravessou, mas também a percepção da equipe que atuou na localidade, nos últimos anos, em especial a Dra. Ana Paula, de Espera Feliz, que vinha respondendo pela cidade. “Estou indo de braços abertos para a cidade e desejo contar com o apoio da população. Temos planos e programas para a cidade, afim de melhorar a segurança e qualidade de vida dos cidadãos de Manhumirim e das outras quatro cidades”, disse.

Dr. Glaydson de Souza Ferreira foi apresentado a unidade na terça-feira, 22, e reiterou que conhece a região, pois, em 2010 ingressou no 11º Batalhão de Polícia Militar, como soldado e estagiou na região de Manhuaçu – desde Santana, Simonésia e Mutum. Ele reforça que o apoio da comunidade, juntamente com a Polícia Militar, Ministério Público e Poder judiciário é fundamental para que a segurança e tranquilidade voltem a fazer parte dos cinco municípios.

“Fui apresentado pelo Delegado Regional, Dr Carlos Roberto e primeiramente tenho que detectar o fluxo de serviço e gerir a delegacia para continuar prestando um bom atendimento e melhorando os trabalhos no que for possível. E a partir dessas prerrogativas traçar novas diretrizes para a Delegacia de Manhumirim”, salientou.

O novo titular vai suprir uma necessidade urgente, já que o Município está há cerca de 2 anos sem delegado e possui muitos casos acumulados, mesmo com empenho dos profissionais da Polícia Civil. O Estado de Minas Gerais há anos vem sofrendo com a falta de efetivo da Polícia Civil em diversos cargos e o Delegado é extremamente importante para conduzir a repressão e elucidação dos crimes. Somente neste ano, também foram inauguradas 14 novas unidades policiais. Estão em curso, na Academia de Polícia Civil de Minas Gerais (Acadepol), 392 investigadores de polícia, que se formarão no próximo mês.

Danilo Alves

Comentários

Mostrar Mais

Artigos Relacionados